Good Morning!

Pra começar bem a semana!

Anúncios

Filme – Os Homens Preferem As Loiras

Então, eu finalmente assisti! (som de fogos de artifício)

Marilyn faz o papel de uma periguete dos anos 50 de uma moça que busca um marido milionário, de preferência que tenha alguma relação com diamantes (because diamonds are the girl’s best friend!). Ela já tem um noivo milionário abestalhado, cujo pai não quer que case com ela, a gente nem imagina por quê, né? Mas ela não irá hesitar em trocá-lo se encontrar um partidão melhor. Anyways, o filme é da década de 50, não mostra nada mas subentende-se tudo. Cheio de insinuações do que Lorelei Lee (o papel de Marilyn) poderia estar fazendo por aí com o noivo, com Piggy – dono de mina de diamantes na África do Sul-, com o pai do noivo… Mas provas, não há! hahahaha

Que Marilyn é uma diva, com uma voz linda e um charme incomparáveis, não dá pra negar. Mas eu me encantei mesmo com o papel da Jane Russel, Dorothy Shaw. Uma mulher que sabe o que quer, “despachada”, que vai lá e resolve! Não tem o mesmo jeitinho de gatinha no cio que Lorelei mas também é desejada pelos homens, e foi isso que achei incrível. Ainda mais em um filme dos anos 50. Tá, a Jane não tem a mesma desenvoltura e leveza da Marilyn nas danças – mas, quer saber? Gostei assim mesmo! Ponto pra Jane Russel!

Diamonds are The Girl’s Best Friend!

Há umas duas semanas tive um contato, digamos, profissional com este vídeo e me lembrei do quanto eu gosto de musicais. Precisava assisti-lo umas duas vezes. Mas confesso que assisti umas 20 de lá pra cá. Amo!

Dior J’Adore

Depois que postei o filme do Dior Addict, lembrei de um filme do J’Adore também maravilleux, que traz como garota-propaganda a Charlize Theron e ícones como a bolsa Lady Dior, modelagens com “cinturinhas Dior”, Grace Kelly, Marlene Dietrich, Marilyn Monroe… E o J’Adore! Ô cheirinho bom de pêra! rsrsrs

Por que a Dior é assim, hein? 😀

Capa Retrô – Boa Forma jul 2012

O que foi esta capa da Boa Forma do mês passado?! Coisa linda! So fourties!

Pinup dos Anos 00

Desde que o vi, há uns meses atrás, simplesmente caí de amores pelo filme de divulgação do Dior Addict!

Pela musiquinha também!

Cyd Charisse em Meet me in Las Vegas

Hoje faz 4 anos que Cyd Charisse foi dançar noutra dimensão… Anyways, pra recordar eu não poderia deixar de postar este número, que pra mim é o melhor de todos da Cyd. Pela história, pela coreografia, pela música, pela interpretação… Brinque com uma mulher traída!

Oh, Maybelline, why can’t you be true?

A onda do burgundy tem tudo a ver com o universo retrô!

Uma pequena e rápida pesquisa por antigas revistas e fotografias vai nos mostrar uma gama de objetos com este tom, desde malas e frasqueiras em couro até clutchs, vestidos, e makes como batons e sombras. Até na decor retrô o burgundy está presente (juro que já ví como tom natural de madeira e em flores de arranjos!). Tem tudo a ver com sobriedade e sofisticação. Quem é retrô também pode adorar sofisticação e não viver só de velharias, pra quem não sabe, tsá ?!

Um minuto para esclarecer umas sutilezas. O burgundy é um tom, não uma cor. É fácil confundi-la com o vinho, com o marrom burgundy, com o dark red. Agucem o olhar. Sem dúvida estes tons todos são lindos também, mas estamos falando do burgundy. E foi em 1881 que se fez a 1a referência usando este nome, inspirando-se numa exata bebida feita nas vinícolas da região leste da França e produz os chamados “Burgundies” (que na realidade têm várias cores – branco, rosé, tinto…- porque são resultado de várias uvas – Pinot Noir, Chadonnay, e outras -, todas com o selo “Origem Controlada”). Falando em Europa, a cor do passaporte da União Européia é burgundy, geeente! Sacou agora?


As jovens aqui devem se lembrar da mamãe usando um batom burgundy… ou não? Será que estou velha demais? Bem, este tom de batom esteve bem na moda durante toda a década de 90. Era POPULAR, hoje é um clássico! Como se vê, não é só a galera da gothic subculture que adora uma boca burgundy ou um cabelo burgundy. Sim, cabelo burgundy! Este tom também se usa no cabeloooooo (alô, ruivas!) e se chama, exatamente, “vivid burgundy” (facilitei aí a pesquisa, né? you’re welcome).


O tom voltou nos desfiles de apresentação da moda outono/inverno 2012 (junto a uma cartela de roxos). Especialmente trabalhado em tecidos de couro, de seda ou de camurça e largamente aproveitado em acessórios e sapatos.

Relaxem, que vou ajudar vocês na combinação: quem quer montar um outfit invernoso e sóbrio pode combiná-lo com cinza, com preto e usar alguma transparência pra não sobrecarregar o look. Mas ele também combina muito bem com jeans e também com o amarelo, pra quem gosta de uma ‘pegada’ mais clean ou alegre com apenas algumas referências retrô, respectivamente. Quem é meio-termo pode combiná-lo com o verde musgo e fica tudo ótimo, sem pesar e sem chamar atenção.

Então, galera retrô, espero ter inspirado vocês a usar o burgundy nesta estação. Corram ao cofre, ops! armário!, da mamys ou da vó pra procurar aqueeeela peça burgundy que com certeza existe, ou então comprem a sua na certeza de que a moda vai e volta e sempre haverá chance de usar o burgundy.

.

.

Por J., comentarista e agora colunista do Amo Retrô!

(J. é pisciana, ama o retrô clássico. Mas tá ligada no que rola de atual também.)

Think Pink!

Daí que a Chanel me lança esses rosas todos na Harmonie de Printemps, e eu lembro imediatamente do clássico Think Pink! Acho que a Maggie Prescott andou dando consultoria pra Chanel, hein? 🙂

Roses de Printemps by J., amiga comentarista do blog e consultora para assuntos make up Chanel!