Gosto dos clássicos, preciso de uma bolsa, e tô VIDRADA na Birkin. Sério, é necessidade! Mas vamo lá, não tenho 6 mil pila pra comprar um carro véio, magina uma bolsa?! Então, encasquetei que quero uma Birkin inspired. Principalmente depois que vi uma na vitrine da Arezzo.

Ok, a Arezzo seeempre tem uma variação da Birkin, mas essa de agora é muuuuito parecidinha. E muito menor também, ou seja, não cabe minhas coisinhas. Sou que nem a Birkin, a Jane Birkin, e tenho mania de badulaque na bolsa. Mas não tenho 500 reais pra bolsa da Arezzo.

Vi na net umas de moletom, mas além de custarem um preço bem salgado pra uma bolsa de tecido (lá pra 300 conto), tem aquela polêmica da 284 que foi processada pela detentora do modelo, a Hermès, e blá blá blá. Confesso que achei mancada mesmo da 284 fazer uma bolsa IGUAL e inda citar a original no nome. Também confesso que ainda assim achei a bolsa uma graça. Mas confesso mesmo que não vou comprar é porque tô lisa!

Vi gente dizendo que achou na Renner. Amanhã vou lá, vai que é verdade? Vi também na Corbeluxe uma inspired, laranja (mais inspired que isso, impossível, já que a Birkin original mais famosa é desta cor), por uns 300 reais (de couro). A Corbeluxe é uma loja que tem aqui em Salvador que faz peças “Arezzo inspired”, mas bem mais baratas. Agora imagina que rolo, comprar uma “Birkin da Corbeluxe”, a cópia da cópia da cópia… Confuso, não? Mas ok, não vou comprar mesmo porque não tenho dinheiro rsrsrsrsrs.

Falando um pouquinho da Birkin de verdade, ou melhor, das Birkins:

Jane Birkin – atriz e cantora inglesa. Não lembra dela? É a cantora de “Je t’aime… Moi non plus”. Sim, sim, aqueeela música. Pra quem não lembrou, relembre aqui e aproveite para ler com esta trilha sonora de fundo. Reza a lenda que, lá pelos anos 80, um dia Jane tava num vôo e que tava toda atrapalhada com sua bolsa, parece que tentava guardar no compartimento de bagagem e caíram coisas de dentro, e ficou lá reclamando da bolsa com o cara que tava sentado do lado. Só que o cara era o filho do dono da Hermès, que lhe perguntou porque ela não tinha uma bolsa Hermès, ao que ela respondeu que não gostava de bolsas, preferia cestas (!). Ele então diz a ela que vai criar uma bolsa exclusivamente pra ela (Porque isso não acontece comigo?). Aí ele criou a Birkin, que ela não desgrudou mais, pois apaixonou. Ela e a população do planeta.

Birkin Bag – bem, é uma Hermès, precisa dizer mais alguma coisa? Uma bolsa caré-rré-rré-rrima, que a marca produz poucas unidades por ano e tem uma fila insana de espera. Pra comprar uma bolsa de vários milhares de euros. Aí eu fico imaginando como a Victoria Beckham tem tantas, se é tão difícil comprar, né? Samantha Jones deve ter a resposta.

Voltando ao assunto “procurada viva ou morta”: tô procurando uma “Birkin” de uns 50 reais (doce ilusão?). Se alguém se sensibilizar com meu apelo, me avisa se achar, ok? Um dois três salve todos!

P.S.: tem um post interessante sobre a Birkin lá no Oficina de Estilo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s